Yaque Del Norte
4158
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-4158,bridge-core-2.6.2,qode-page-transition-enabled,ajax_fade,page_not_loaded,,vertical_menu_enabled,qode-title-hidden,side_area_uncovered_from_content,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-24.7,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,qode-wpml-enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-6.5.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-4560

Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas

Floresta Modelo

Yaque Del Norte

 

República Dominicana

Localização

Região norte e noroeste da República Dominicana

Extensão

83 000 ha

 

POPULAÇÃO

1 500 000

 

ANO DE AFILIAÇÃO À RLAFM

2007

CONTATO

 

Humberto Checo

humberto.checo@gmail.com

Antecedentes

 

¿Por que a Floresta Modelo Yaque Del Norte foi criada?

 

A área da Floresta Modelo Yaque del Norte (FMYN) possui uma rica biodiversidade, com diferentes tipos de ecossistemas e condições climáticas excepcionais. Além disso, nascem na zona vários dos principais rios do país, e sua contribuição para a rede nacional de águas é de valor indiscutível. A Plan Yaque, ONG reconhecida pelo governo dominicano, nasceu com o propósito de unir esforços entre Estado e Sociedade Civil, no marco de uma aliança conceitual, orgânica e operacional, que busca a proteção, conservação e gestão sustentável dos recursos naturais da bacia e do rio Yaque del Norte. O foco principal do trabalho da Plan Yaque é trabalhar para alcançar melhor qualidade e quantidade de água em todo o curso do rio Yaque del Norte.

 

¿Como foi concebida a iniciativa?

 

A Floresta Modelo Yaque del Norte ou Plan Yaque, teve seus antecedentes na criação do projeto Manejo e Conservação dos Recursos Naturais da Bacia Alta do Rio Yaque del Norte, mais conhecido como Procaryn, que durou 6 anos. Após sua conclusão, viu-se a conveniência de continuar com as ações, gerando uma Lei para a criação do Plano de Desenvolvimento Sustentável da Bacia do Rio Yaque del Norte (Plan Yaque, Inc.), cujas características do território e da gestão dos recursos naturais da bacia tinha potencial para ser reconhecido como Floresta Modelo. Desta forma, em 2007, foi concedida a adesão deste território à Rede Latino-Americana de Florestas Modelo.

Paisagem

¿Qual é a sua diversidade biofísica?

 

A bacia superior do rio Yaque del Norte está localizada na vertente norte da Cordilheira Central e abrange aproximadamente 83.000 ha, em 26 municípios, embora 70% da área total esteja localizada dentro dos limites geográficos do município de Jarabacoa. 30% da área corresponde a florestas, dentro das quais foram identificadas as seguintes zonas ecológicas: floresta de baixa altitude muito úmida , floresta de baixa altitude úmida, floresta subtropical muito úmida, floresta subtropical úmida; 60% é dedicado à pecuária e os 10% restantes são dedicados à agricultura intensiva e ao café.

 

 

A área da FMYN possui uma rica biodiversidade, com diferentes tipos de ecossistemas e condições climáticas excepcionais. Nesta zona nascem vários dos principais rios do país, e sua contribuição para a rede nacional de águas é de valor indiscutível. Dentro de suas zonas ecológicas, predominam espécies como Pinus occidentalis (pino criollo), Juniperus gracifor (sabina) Catalpa longissima (capá) eSwetenia mahogani (caoba). Além disso, no território da bacia do Yaque del Norte 34% da área está sob o Sistema Nacional de Áreas Protegidas (6 categorias), que incluem: Área de Proteção Integral (4), Parques Nacionais (8), Monumentos Naturais (3), Refúgios de Vida Silvestre (2), Reservas Florestais e Paisagens Protegidas (4).

 

 

¿Qual é a sua diversidade sociocultural e económica?

 

A área tem uma população de aproximadamente 1,5 milhão de habitantes. Seguindo o padrão nacional, muitas famílias do meio rural migraram para os centros urbanos, o que levou a uma mudança de proprietários e, em quase todos os casos, a mudanças no uso do solo. Esta emigração trouxe consigo um fenômeno inverso em algumas partes da Bacia Superior do Rio Yaque del Norte: muitas das terras de antigos proprietários que foram para os centros urbanos foram adquiridas por pessoas ricas das grandes cidades, que estabeleceram projetos florestais, agroflorestais e habitacionais. Em relação à média nacional, as taxas de pobreza atingem níveis mais baixos devido ao seu alto potencial produtivo. As principais atividades produtivas desenvolvidas demandam muita mão de obra e geram um interessante intercâmbio comercial com o resto do país e internacionalmente. Dentre essas atividades destacam-se a agricultura intensiva (feijão, hortaliças), a produção de florestas comerciais, produção de culturas não tradicionais (morangos, flores) e café.

 

Alianças


Visão

Ser a instituição referência em gestão de bacias hidrográficas na República Dominicana, validada pelas comunidades da bacia do rio Yaque del Norte.

 

Missão

Gerir de forma integral os recursos naturais para melhorar a qualidade e quantidade de bens e serviços ambientais, envolvendo atores públicos e privados para o bem-estar dos usuários da bacia do rio Yaque del Norte e de toda a sociedade.


 

¿Quem compõe o Bosque Modelo Yaque del Norte?

 

 

¿Como são tomadas as decisões?

 

A Assembleia Geral é o órgão máximo de deliberação da FMYN e de constituição por todos os seus membros, que tem por finalidade avaliar e deliberar sobre assuntos institucionais e multas determinadas pelo Conselho de Administração. O Conselho de Administração (CA) é o órgão que tem o encargo de administração, é eleito por um período de 2 anos, sendo metade de seus membros eleitos um ano e a outra metade no ano seguinte, garantindo a continuidade das ações. A Comissão Executiva é o órgão encarregado de dar cumprimento às deliberações do Conselho e deliberar sobre assuntos urgentes, e é composta pelo presidente, vice-presidente, secretário, tesoureiro e diretor executivo (que tem voz, mas não voto). O Diretor Executivo é nomeado pelo CA, concurso público e pelo procedimento estabelecido pelo regulamento destes estatutos.

 

¿Quem compõe o Conselho Administrativo?

 

 

Sustentabilidade


Objetivos estratégicos

 

OE1: Aumentar a capacidade de retenção de água ao nível das microbacias.

 

OE2: Reduzir a contaminação da água em microbacias.

 

OE3: Adotar práticas melhoradas de conservação do solo e da água pela população local.

 

OE4: Gerenciar e coordenar projetos de desenvolvimento mais eficientes.

 


 

¿Quais ações a Floresta Modelo realiza?

 

Pesquisa, treinamento e troca de experiências

 

Projeto, construção e operação de sistemas de tratamento de águas residuais e zonas úmidas artificiais tipo “Plan Yaque”, em aliança com CORAASAN, Fundo de Água Yaque del Norte e outras organizações; um guia e um protocolo foram elaborados com base nas experiências da FMYN, que explicam o funcionamento e a forma de construção de estações de tratamento de efluentes baseadas em tecnologia verde do tipo “Plan Yaque”, gerando um importante banco de dados sobre o impacto desses sistemas na água tratada. Além disso, foram realizadas oficinas para a prefeitura e atores vinculados à FMYN para promover o uso dessa tecnologia verde. Documentos em:http://www.planyaque.org/diseno-construccion-y-manejo-de-plantas-de-tratamiento-de-aguas-residuales-utilizando-ingenieria-verde/

 

 

 

Projetos de desenvolvimento sustentável

 

Proteção do solo, através da implementação de práticas que buscam reduzir sua erosão nos sistemas de produção agrícola, como canais de infiltração ou barreiras vivas.

 

Produção de plantas, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais, para o manejo de um viveiro em Manabao para espécies florestais e agroflorestais (pinheiro criollo, café, cedro, etc.) para uso em projetos da FMYN e em nível nacional.

 

Estabelecimento de plantações e desenvolvimento agroflorestal. Todos os anos, recursos significativos são investidos na proteção da floresta, no estabelecimento de plantações (pinus crioulo, cedro, etc.) e em atividades destinadas a melhorar a cobertura florestal da bacia, principalmente nas áreas de recarga de água. Nesse sentido, é realizado um trabalho coordenado com o projeto Pagamento por Serviços Ambientais Hídricos (PSA). Por exemplo, em Quisqueya Verde, 924 hectares foram plantados em 156 fazendas, com uma quantidade de 1,44 milhão de plantas. Além disso, é promovida a produção de sistemas agroflorestais de café sombreado, cítricas com espécies florestais e macadâmia, entre outros.

 

Programa de água e saneamento para microbacias, estabelecendo sistemas de tratamento de águas residuais através do uso de macro invertebrados como indicadores da qualidade da água. Os sistemas de tratamento construídos reduzem significativamente os níveis de material orgânico e inorgânico e grandes quantidades de coliformes fecais contidos nos efluentes que entram nos sistemas de tratamento. Além disso, é realizado um processo contínuo de medição de vazão e registro da qualidade da água nas 52 microbacias que compõem a bacia do rio Yaque del Norte. Uma das maiores descobertas deste programa foi conhecer a variação da vazão dos rios e córregos da bacia entre os períodos seco e chuvoso, constatando que as microbacias com maior grau de proteção do solo e maior cobertura vegetal são aquelas com menor variação.

Desafios

Impactos no capital humano

 

Conhecimento e educação

 

Neste momento, a estruturação hidrográfica da bacia do rio Yaque del Norte é mais conhecida. A divisão foi feita em 52 unidades hídricas e há uma melhor base de conhecimento para tomar decisões; isso graças às ações relacionadas ao acompanhamento e monitoramento do comportamento de cada microbacia promovida pela FMYN.

 

Impactos no capital social

 

Articulação, sinergia e trabalho em equipe

A FMYN tem contribuído para o fortalecimento de alianças institucionais (principalmente público-privadas) para a gestão da bacia, bem como para a melhoria das relações entre essas partes.

 

 

Desafios

Continuar buscando e implementando estratégias que conciliem as atividades produtivas (agricultura) com a gestão ecossistêmica, desenvolvendo sistemas sustentáveis para seu uso.