Sabanas de Manacas
3878
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-3878,bridge-core-2.6.2,qode-page-transition-enabled,ajax_fade,page_not_loaded,,vertical_menu_enabled,qode-title-hidden,side_area_uncovered_from_content,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-24.7,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,qode-wpml-enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-6.5.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-4560

Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas

Floresta Modelo

Sabanas de Manacas

 

Cuba

Localização

Municípios de Santo Domingo e Corralillo, província de Villa Clara, Cuba

Extensão

171 700 ha

 

POPULAÇÃO

77 500

 

Ano de adesão à RLAFM

2008

CONTATO

 

Ing. Noel Vidal Barrios – Coordenador

noel.vidal.barrios@gmail.com

 

Roberto Vides-Almonacid

robertovides@fcbc.org.bo

Antecedentes

¿Por que foi criado o Bosque Modelo Sabanas de Manacas?

 

75% dos solos da Floresta Modelo Sabanas de Manacas (FMSM) são de pouca ou muito pouca produtividade. Os processos de degradação do solo devem-se fundamentalmente ao manejo inadequado desse recurso e à execução insuficiente de medidas de conservação e melhoria, resultando em uma cobertura florestal escassa, produto de processos de desmatamento. Desde a sua criação, a FMSM tornou-se uma das iniciativas mais abrangentes e inclusivas para a gestão sustentável dos recursos naturais, facilitando uma participação mais ativa dos atores sociais em nível local, por meio de ação coordenada e cooperação. A importância da sua criação para o território reside na integração efetiva entre todos os seus membros (demonstrando os benefícios do trabalho em equipe); a disposição de Cuba de aderir a mecanismos regionais relacionados com a gestão sustentável dos recursos naturais; a facilidade de cumprimento das metas estabelecidas no Programa Nacional de Florestas em nível local; o vínculo com as comunidades, produtores, organizações e instituições nacionais, facilitando a transferência de conhecimento e tecnologias, além de recursos financeiros; e a demonstração de práticas inovadoras de manejo florestal, com as quais outros podem aprender.

 

¿Como foi concebida a iniciativa?

 

Cuba tem mantido uma constante integração aos mecanismos regionais e internacionais relacionados com o tema do desenvolvimento sustentável e a proteção dos recursos naturais. Sob o cuidado da Direção Florestal do Ministério da Agricultura (MINAGRI), o projeto “Fortalecimento do Serviço Florestal em Cuba”, desenvolvido com recursos da Agência Canadense de Desenvolvimento Internacional (ACDI), possibilitou em 2003 a realização de oficinas para conhecer as diretrizes e filosofia do conceito de Florestas Modelo. O processo de constituição da proposta da FMSM durou cerca de 2 anos, seguindo um caminho de reflexão, convicção e empenho de todos os participantes na promoção do desenvolvimento sustentável dos recursos naturais da área proposta. Em 2005, foi realizada uma oficina de análise e debate na província de Villa Clara sobre a proposta da FMSM, na qual participaram autoridades governamentais, atores locais, membros da Comissão Provincial de Reflorestamento e outras instituições convidadas. Nele, se convencionou desenhar conjuntamente um programa para criar a primeira Floresta Modelo Cubana na região central do país, que serviria de piloto para outras áreas do território nacional.

Depois de se aprofundar nos atributos que definem as Florestas Modelo e, reconhecendo que a iniciativa era compatível com as políticas e estratégias florestais e ambientais aprovadas pelo governo central, a Direção Nacional de Florestas do Ministério da Agricultura manifestou interesse em desenvolver no país este inovador conceito de gestão sustentável dos recursos naturais. No FÓRUM Global de Florestas Modelo, realizado em 2005 no CATIE, Turrialba, Costa Rica, foi comunicado oficialmente o interesse de Cuba em pertencer à Rede Ibero-Americana de Florestas Modelo, sendo aceita como país membro em novembro de 2007 e, como Floresta Modelo, em junho de 2008.

 

Paisagem

¿Qual a sua diversidade biofísica?

 

Os 171.700 ha que constituem a FMSM estão localizados a noroeste da cidade de Santa Clara, nos municípios de Santo Domingo e Corralillo, representando 20,4% da área total da província de Villa Clara. Na área da FM encontram-se os maciços florestais mais importantes da província de Villa Clara, com objetivos produtivos (Punta Felipe, Espinal, Motembo e zona de desenvolvimento de Gavilanes), e áreas em que o Pinus caribaea var. caribaea atinge excelentes aumentos anuais. A área florestal total da área abrange cerca de 23.070 ha, entre plantações (11.437 ha) e florestas naturais (11.633 ha) com certo nível de deterioração devido à exploração. Dentro das bacias hidrográficas existentes no território, destaca-se a bacia de Sagua La Grande, cujo rio de mesmo nome constitui o rio principal. Embora os rios sejam de grande importância, não menos são os reservatórios encontrados no território, entre os quais se destaca o Alacranes, o maior do gênero na província e o segundo do país, com capacidade máxima de água de 680 milhões de metros cúbicos.

 

 

 

No território, destaca-se a área protegida Monte Ramonal, categorizada como Reserva Florística Manejada, considerada por alguns especialistas como uma ilha ecológica (Berovides com. pers.), pois preserva núcleos de vegetação natural das savanas cubanas que estão muito deteriorados. Sua flora inclui 371 espécies, das quais 68 são endêmicas (Oviedo et al. 1987). Dentro da fauna existente se encontram 83 espécies de aves, das quais 9 são endêmicas nacionais e uma está altamente ameaçada, além de 17 espécies de répteis, 10 moluscos e 6 anfíbios.

 

¿Qual é a sua diversidade sociocultural e económica?

 

77% dos habitantes da FMSM vivem em áreas urbanas, mas trabalham e ganham seu sustento nas áreas rurais. Existem 71 assentamentos populacionais, sendo 56 rurais e 15 urbanos. Em Cuba e, portanto, na área coberta pela floresta modelo, não existem comunidades indígenas ou etnias diferentes. No entanto, deve-se destacar o fato de que, apesar de todos os habitantes da nação cubana terem os mesmos direitos, independentemente de onde morem, eles têm acesso aos principais serviços (educação, saúde, esportes etc.). A qualidade de vida dos residentes em áreas urbanas é superior aos que vivem em áreas rurais ou intrincadas.

 

 

Dos 171.700 ha da FMSM, 145.307 ha são de área agrícola e o restante não agrícola (superfícies aquosas, assentamentos populacionais, estradas e outros interesses). Da área total, 34% é dedicado à pecuária, 20% ao cultivo de cana-de-açúcar e 18% à silvicultura; o restante, para outras culturas. Existem também atividades tradicionais, sendo uma delas transmitida de geração em geração desde tempos antigos, a tecelagem artesanal a partir da fibra de guano (atividade que tem um peso importante na cultura dos habitantes dessas áreas, constituindo uma fonte importante de apoio econômico).

 

Alianças


Visão

Ser uma organização catalisadora, onde as políticas e ações derivadas contribuem para abrir espaços, nas aspirações de um desenvolvimento sustentável de sua área de influência, propondo a melhoria da produção, equidade social e qualidade ambiental.

 

Missão

Melhorar a qualidade de vida dos habitantes da área da FMSM, por meio da implantação de sistemas integrados de gestão dos recursos naturais da zona, harmonizando questões ambientais, sociais e econômicas.


 

¿Quem compõe a Floresta Modelo Sabanas de Manacas?

 

 

¿Como são tomadas as decisões?

 

O Conselhode Administração é o órgão máximo de deliberação com regulamento de funcionamento estabelecido e aprovado, que se reúne pelo menos duas vezes por ano. Tem um presidente eleito democraticamente e por maioria simples, por um período de 2 anos com possibilidade de ser reeleito. O regulamento estabelece as funções e poderes do conselho de administração, da presidência e da gestão. O Comitê de Administração é composto por um diretor que atua como ponte entre o conselho de administração e a equipe técnica responsável por colocar em prática as políticas que o conselho de administração concorda em implementar. Além de representar o presidente administrativa e funcionalmente, exerce outras funções que estão estabelecidas em seu regulamento.

 

¿Quem forma o Conselho?

 

 

 

Sustentabilidade


Objetivos estratégicos

 

OE1: FORTALECIMENTO E GESTÃO INSTITUCIONAL. Consolidar a proposta de Floresta Modelo Sabanas de Manacas, melhorando a gestão e a qualidade de seu trabalho institucional. Alcançar uma operação eficaz, transparente e sustentável como fatores para a associação FMSM.

 

OE2: DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL PARTICIPATIVO. Contribuir para o desenvolvimento integral do território com uma economia diversificada, inovadora e sustentável, que permita melhorar as condições de vida dos seus habitantes de forma equitativa.

 

OE3: GESTÃO E CONSERVAÇÃO DE RECURSOS NATURAIS. Contribuir para a gestão sustentável dos recursos naturais, aumentando o seu valor social, ambiental e econômico.

 

OE4: PESQUISA E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA. Promover o resgate do conhecimento tradicional e a promoção da pesquisa científica aplicada, que possibilite a divulgação de experiências, tecnologias e informações sobre as melhores práticas.

 

OE5: COOPERAÇÃO E TROCA DE CONHECIMENTOS E EXPERIÊNCIAS. Promover e divulgar o processo de desenvolvimento da FMSM a nível nacional e/ou regional através da colaboração e do intercâmbio de conhecimentos e experiências.

 

OE6: DESENVOLVIMENTO SOCIAL COM EQUIDADE DE GÊNERO. Garantir que todos os projetos e estratégias de desenvolvimento social eqüitativo em territórios de Floresta Modelo levem em conta a igualdade de gênero como componente determinante da equidade social.


 

¿Quais ações a Floresta Modelo realiza?

 

Pesquisa

 

Levantamento de informações sobre uso e posse da terra (2019), referente à atualização das informações primárias obtidas a partir dos estudos biofísicos e de planejamento territorial realizados pela empresa GEOCUBA Villa Clara – Santí Spíritus, entre os quais está a Cartografia Digital Cadastral e a criação de diferentes mapas temáticos.

 

Formação e troca de experiências

 

Reunião Municipal sobre Mudanças Climáticas e Agricultura (2020), convocada pela Associação Cubana de Técnicos Agrícolas e Florestais (ACTAF), da qual participaram técnicos, produtores e pesquisadores. O espaço fomentou o debate e a reflexão a partir de boas práticas em cada uma das filiais para o desenvolvimento de uma estratégia municipal adaptada aos novos desafios decorrentes das mudanças climáticas.

 

Curso anual de formação em gestão florestal (2020), destinado a alunos da carreira de Engenharia Agronômica da Universidade Martha Abreu de las Villas.

 

 

Processos de gestão territorial e fortalecimento da governança

 

Planejamento e manejo florestal (2017), os Projetos de Manejo Florestal foram desenvolvidos por um período de 10 anos na Empresa Agroflorestal Villa Clara e na Área Protegida Monte Ramonal, principais proprietários florestais do território da FMSM; apoio à gestão de propriedades de produtores privados dedicados à atividade agropecuária, sob o compromisso de desenvolver sistemas agroflorestais em suas propriedades como estratégia de mitigação dos efeitos das mudanças climáticas.

 

Projetos de desenvolvimento sustentável

 

“Aumento da resiliência de famílias e comunidades rurais vulneráveis, através da reabilitação de paisagens agroflorestais produtivas, em localidades selecionadas da República de Cuba” (2021), cujos objetivos são mudar os modelos tradicionais intensivos usados nas atividades agrícolas e florestais, por técnicas de produção mais resilientes ao clima. Isso servirá como uma experiência piloto para poder escalar essas intervenções em todo o país. O projeto também fornecerá assistência técnica para aumentar a capacidade de criação de novos incentivos governamentais para promover esforços mais amplos de adaptação às mudanças climáticas.

 

Reflorestamento e monitoramento da integridade da paisagem (desde 2008), desenvolvendo ações voltadas à recuperação e manutenção da integridade da paisagem, por meio do reflorestamento, com o objetivo de continuar aumentando o índice florestal no território. Nesse sentido, a área florestal cresceu 4.814,9 ha desde a criação da FM. Aproximadamente 400 ha são plantados anualmente com diferentes objetivos. Paralelamente, são monitorados os critérios e indicadores de manejo florestal sustentável, após um processo de mais de 10 anos de implantação (desde 2008), para acompanhar a tendência de sustentabilidade nos ecossistemas florestais.

 

 

Projeto ” Implementação de modelos agroflorestais para melhorar a qualidade de vida dos habitantes da FMSM” (desde 2008) desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa Agroflorestal (IAF), em parceria com a Associação Nacional de Pequenos Agricultores, Empresa Agroflorestal Villa Clara.

 

Projeto “Educação ambiental e gestão integral dos recursos naturais em áreas da Floresta Modelo Sabanas de Manacas”, executado pela Associação Cubana de Técnicos Agrícolas e Florestais (ACTAF), em parceria com a Associação de Técnicos Agrícolas e Florestais, Ministério da Educação, Unidade Florestal de Santo Domingo.

Desafios

Impactos no capital social

 

Articulação, sinergia e trabalho em equipe

 

Funcionamento estável e sustentado do Conselho de Administração, fruto do maior empenho dos seus membros na concretização dos objetivos previstos.

 

“Acho que o mais importante é a mesa de diálogo que existe. [Antes] [Antes] cada um trabalhava à sua maneira: meio ambiente de um lado, conservadores do outro, silvicultores do outro, embora a política estivesse bem estabelecida. Mas em uma mesa de diálogo é diferente. Por exemplo, antes era muito difícil fazermos um programa de reflorestamento, porque não tínhamos área para plantar, hoje é mais fácil. A gente concorda na mesa de diálogo e pronto, é muito fácil, porque estamos todos trabalhando para a mesma coisa. A outra coisa é que, às vezes, quando uma organização não tem financiamento, outra o fornece. Tem nos ajudado a desenvolver ações conjuntas”.

Noel Vidal (2019) – Coordenador da FMSM.

 

Impactos no capital natural

 

Conservação e manutenção da integridade da paisagem

 

Aumento da área florestal, de 2,8% quando a FMSM começou para até 14% em 2018.

 

Impactos no capital político

 

  • Maior apoio institucional e governamental na implementação das linhas estratégicas da FMSM.
  • Maior credibilidade da iniciativa da FM em diferentes níveis, onde os resultados alcançados até o momento são conhecidos e reconhecidos.

 

Desafios

  • Integrar mais atores, uma vez que atualmente se concentra principalmente na área florestal; no entanto, mais ênfase deve ser colocada em outros usos, como pecuária e agricultura.

 

  • É necessária uma maior divulgação do conceito. Existe muita gente que mora no território, mas não sabe que mora em uma FM.

 

  • A experiência deveria ser irradiada. sem que isso signifique necessariamente criar mais FM em Cuba.

Outra informação