Cachapoal
3841
page-template,page-template-full_width,page-template-full_width-php,page,page-id-3841,bridge-core-2.6.2,qode-page-transition-enabled,ajax_fade,page_not_loaded,,vertical_menu_enabled,qode-title-hidden,side_area_uncovered_from_content,footer_responsive_adv,qode-theme-ver-24.7,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,qode_header_in_grid,qode-wpml-enabled,wpb-js-composer js-comp-ver-6.5.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-4560

Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas Ligando territórios, ligando pessoas

Floresta Modelo

Cachapoal

 

Chile

Localização

Municípios de Doñihue, Coltauco e Las Cabras, província de Cachapoal, região de O’Higgins, Chile

Extensão

105 000 ha

 

POPULAÇÃO

60 000

 

Ano de adesão à RLAFM

2008

CONTATO

 

César Cabrera

cabrera@conaf.cl

ccabreraseverino@gmail.com

Antecedentes

 

¿Por que a Floresta Modelo do Cachapoal foi criada?

 

A Floresta Modelo Cachapoal (FMC) está localizada na zona central do Chile e corresponde a um ponto quente na zona mediterrânea, com florestas nativas não madeireiras do tipo esclerófilo. A criação desta Floresta Modelo permitiu o associativismo público-privado e com organizações civis e de base, que em conjunto têm atuado em benefício da comunidade do território, favorecendo pequenos empreendedores ambientais e produtivos através de projetos competitivos que são realizados todos os anos por meio de acordos de cooperação. O fortalecimento das capacidades técnicas é outro dos elementos positivos dessas alianças.

 

¿Como foi concebida a iniciativa?

 

A Corporação Florestal Nacional (CONAF), serviço florestal estadual, foi o catalisador da iniciativa, fornecendo financiamento, tendo sido formada uma diretoria público-privada após um ano e meio de preparação. Foram realizadas reuniões com diversas instituições estaduais e privadas, representantes da sociedade civil organizada e 3 municípios (governos comunais). Em seguida, foram elaborados os estatutos e criadas as mesas comunais e contribuições municipais para financiar os concursos para empreendedores ambientais

Paisagem

¿Qual a sua diversidade biofísica?

 

Os 105.000 ha da FMC estão localizados na Região O’Higgins (sexta Região), na província de Cachapoal, incluindo os distritos de Las Cabras, Doñihue e Coltauco. Sua paisagem é definida ao sul pelo rio Cachapoal e ao norte pelos picos da serra litorânea, que formam o limite entre a bacia do Cachapoal (declarada Parque Nacional em 1971, porém o decreto resultou inaplicável) e a bacia da Região Metropolitana. O território apresenta um clima temperado com estação seca prolongada, com características mediterrânicas e grandes oscilações de temperatura. Durante aproximadamente sete meses, a precipitação não excede 40 mm, o que é acentuado pelo efeito de tela climática oferecido pela Cordilheira da Costa e permite céus menos nublados do que na costa.

 

 

A floresta nativa é um ecossistema natural cujas árvores são espécies originais que foram geradas espontaneamente e têm a capacidade de se desenvolver de forma pura ou mista. A nível local, a Corporação Florestal Nacional (CONAF) identificou uma vegetação variada em que se distinguem claramente 3 tipos de floresta: Floresta Esclerófila, caracterizada pela maioria das espécies de folhas duras, floresta esclerófila mediterrânea, como Quillay, Boldo, Peumo, Litre, Espino e Maitén, entre outras; Floresta Decídua, caracterizada pelo fato de que a maioria de suas espécies perdem suas folhas no inverno, como Carvalho e Hualo; e Matagal e Bosque espinhoso, caracterizada por uma grande diversidade de vegetação, onde predominam arbustos de folhas duras, resistentes ao calor e ao ar seco, como o Espino. Várias destas espécies nativas apresentam problemas de preservação, estando ameaçadas (avellanita y belloto del sur), vulneráveis (belloto del norte, hualo, llaretilla, guayacán, palma chilena y lingue del norte), ou sendo espécies raras, entre as quais o huillipatagua, o maitén de Chubut , o petrillo e a murta de folha vermelha. A fauna e flora presentes no território,estão protegidos graças à presença da Reserva Nacional Roblería del Cobre de Loncha (estatal) e do Parque Nacional Las Palmas de Cocalán (privado).

 

¿Qual é a sua diversidade sociocultural e económica?

 

 

Os 60.000 habitantes da FMC estão distribuídos nos 3 municípios que compõem seu âmbito de atuação: Doñihue, Coltauco e Las Cabras. A área de incidência da FMC é desagregada de acordo com o uso da terra, 29% terras agrícolas; 25% mata nativa e 37% prados e arbustos, mais 1,6% plantações de árvores madeireiras. Desde a Conquista e a Colônia, foi feito o amplo uso dos recursos naturais. De fato, o cultivo de cereais, a pecuária, a colheita de árvores para lenha e carvão e a colheita de solo frondoso do chão da floresta estão entre as práticas que ao longo do tempo contribuíram para degradar e destruir os recursos do território produzindo erosão e fragilidade do solo. Atualmente, os setores florestal, agrícola, manufatureiro, construção e mineração de cobre de grande porte respondem por 67% do PIB regional, enquanto o setor florestal, agrícola e pecuário contribui com 21%.

 

Alianças


Visão

Promover, através do trabalho associado de organizações públicas e privadas e da sociedade civil, o fortalecimento de capacidades, a implementação de boas práticas e a preservação da biodiversidade e identidade local para a gestão sustentável dos recursos presentes nas comunidades de Las Cabras, Coltauco e Donihue..

 

 

Missão

Sendo um território identificado pela capacidade associativa e envolvimento de seus atores em processos de desenvolvimento sustentável que buscam melhorar as condições de vida da população do território e manter a oferta de bens e serviços pelo ecossistema.


 

¿Quem compõe a Floresta Modelo Cachapoal?

 

Desde 2018, a FMC está em período de recesso e adaptação. No entanto, a Corporação Florestal Nacional CONAF, instituição responsável pelo Programa de Florestas Modelo no Chile, continua realizando ações em nível local sob o enfoque de Florestas Modelo, juntamente com várias das organizações parceiras:

 

 

 

¿Como são tomadas as decisões?

 

Atualmente, não há reuniões do Conselho de Administração ou mesas comunitárias, mas na estrutura de governança proposta há um Conselho de Administração (assembleia de todos os sócios) e 3 mesas de trabalho (uma para cada município).

 

Sustentabilidade


Objetivos estratégicos

 

OE1: Associatividade e liderança local

Fortalecer as capacidades dos atores locais e institucionais vinculados à Floresta Modelo do Cachapoal para desenvolver processos de planejamento e implementação compartilhada das iniciativas e gerar processos de incidência de políticas e programas públicos.

 

OE2: Educação e transferência de tecnologia

Promover a formação do conhecimento da sociedade relacionado à área de Floresta Modelo de Cachapoal para desenvolver e manter iniciativas e processos coordenados que favoreçam o uso sustentável dos recursos naturais renováveis.

 

OE3: Gestão sustentável dos recursos naturais e florestais

Incentivar a gestão coordenada dos recursos naturais renováveis e florestais (RENARES) do território de Floresta Modelo por meio da aplicação de programas e políticas públicas e da formação de alianças estratégicas com atores públicos, privados e da sociedade civil.

 

OE4: Conservação e restauro da paisagem

Facilitar o desenvolvimento de ações planejadas a partir do nível local e de processos de pesquisa aplicada para a conservação e restauração de bens e serviços do ecossistema inserido na área de trabalho da Floresta Modelo de Cachapoal.

 


 

¿Quais ações a Floresta Modelo realiza?

 

Formação e troca de experiências

 

Educação ambiental, nesta linha estratégica, têm sido realizadas palestras para a comunidade e população escolar do território, além de oficinas de capacitação prática sobre o uso sustentável dos recursos naturais.

 

Processos de planejamento territorial e fortalecimento da governança

 

Apoio e participação nas Mesas Comunitárias de Trabalho dos municípios de Doñihue, Coltuaco e Las Cabras

 

Projetos de desenvolvimento sustentável

 

Projeto GEF-FAO “Sistema Integrado de Monitoramento de Ecossistemas Florestais Nativos” (2016-2019), em parceria com a CONAF, INFOR e CIREN realizados nos 3 municípios do território FMC; são complementares às iniciativas de monitoramento existentes no país, coleta e geração de informações relacionadas à biodiversidade, mata nativa, ecoturismo comunitário; tudo isso gerenciado em uma plataforma de banco de dados digital que contribui para o desenho de políticas e legislações relevantes sobre manejo florestal e conservação da biodiversidade. No âmbito deste projeto, são estabelecidas parcelas de monitoramento na floresta nativa mediterrânea do território (tipo esclerófilo) e foi promovida a criação da área de proteção denominada “Cerro Poqui”.

 

 

Gestão sustentável de recursos naturais e florestais renováveis, com produção de plantas nativas em viveiros escolares, em Quimavida, para uso local no território e para uso urbano, além de arborização e reflorestamento no território rural urbano por meio de programas da CONAF ou outras instituições afins.

 

Conservação e recuperação da paisagem, linha estratégica e cujas áreas degradadas foram identificadas com possibilidades sustentáveis de serem melhoradas; foram realizadas consultas com a comunidade sobre uma visão territorial e as ações que propõem para melhorá-la; foram realizadas palestras e trocas de experiências sobre restauração e proteção da paisagem.

 

Iniciativas ambientais e produtivas (desde 2012), promovidas por meio de um fundo competitivo para fortalecer os negócios dos pequenos empreendedores. Realizados a cada ano, é solicitada uma contrapartida de 10% e houve projetos de artesanato, reciclagem, cultivos de ervas medicinais, fazendas agroecológicas, painéis solares, projetos de apicultura, hortas escolares para autoconsumo, licores artesanais, cultivos em terraços, artesanato em couro e desidratação de frutas, entre outros. Até 2017, beneficiou mais de 18.000 pessoas nas 3 comunas que fazem parte do território FMC.

Impactos

Impactos no capital humano

 

Fortalecimento das capacidades locais

 

  • Atores locais com melhores capacidades de restauração paisagística.
  • Organizações locais têm mais ferramentas para sua gestão

 

 

Melhoria das condições de vida

 

Empreendimentos de atores locais têm maior capacidade de crescimento.